Publicado por: Thiago Césare | outubro 29, 2011

Desmistificando o açúcar (5)

GAROPABA (dia de praia) Nossa cultura prega o respeito às diferenças. Mas, na prática, este respeito tem limites, principalmente se estamos analisando estilos de vida. Quando o comportamento de um indivíduo destoa demais dos hábitos da grande massa, torcem-se narizes, ou fazem-se piadas.

Exemplo rápido: quem aí um dia parou de comer carne e não virou alvo de comentários frívolos? Quem quiser nadar contra a corrente tem que ser muito macho, mermão.

Do ponto de vista da cultura vigente, parar de comer açúcar só mesmo em casos de doença como a diabetes ou uma dieta para perder peso. É raro encontrar pessoas que diminuíram ou cortaram de vez o açúcar justificando que simplesmente querem ser saudáveis.

Isto posto, criticar o açúcar é cutucar um vespeiro.

Com toda a sinceridade que me cabe, não condeno a cultura onde nasci, fui criado e que ainda está vividamente presente em meu dia-a-dia, na qual oferecer um doce a um ser que ainda nem tem dentes na boca é algo normal. Essa cultura tem seus méritos e sou quem sou também graças à ela. Só quero fazer diferente. Principalmente com minha filha. E não simplesmente porque sou do contra, mas porque acredito que cultura é algo que pode ser transformado a partir de ações conscientes, e não apenas por guerras, secas, crises econômicas, globalização ou afins.

Está muito claro que a perpetuação do ser humano neste planeta exige a prática de uma nova cultura, marcada não por excelência tecnológica e um estilo de vida onde tudo é prático e instantâneo, e sim pela consciência. Consciência de como nossa presença afeta a presença dos demais, incluindo aí nossas águas, nosso ar, nosso solo, as plantas, os animais e todo o restante do conjunto, sem exceção.

Se você estiver aberto a descobrir, há de convir que o açúcar definitivamente mais contribui para nossa extinção do que para a perpetuação de nossa história.

 

Anúncios

Responses

  1. Olá familia viajante!
    Tenho acompanhado o blog de vocês enquanto estão aqui em nossa cidade, Garopaba.
    Quantos assuntos interessantes, a questão do açucar é realmente preocupante e como mudar nossa cultura? porque me incluo nessa sociedade decadente por má alimentação, infelizmente…
    Obrigada por dividir questões tão relevantes.
    Um abraço

    • Olá, Patrícia!

      Acreditamos que a transformação cultural está nos indivíduos. E mudar hábitos é um grande desafio e requer muita determinação, mas é o caminho que decidimos trilhar! E aqui e ali sempre encontramos pessoas para nos inspirar e nos encorajar. Estamos adorando Garopaba!

      Grande abraço,

      Família Camiño Vivo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: