Publicado por: Thiago Césare | dezembro 28, 2011

Casa Colméia

Fachada de uma das casas, construída com tijolos de demolição

CURITIBA (jingle bell, jingle bell…) No últmo dia 17, fui visitar a Casa Colméia, uma estação permacultural situada na praia de Garopaba do Sul, município de Jaguaruna, litoral sul de Santa Catarina.

Alojamento construído com pneus e terra batida

É uma estação jovem, com cerca de 5 anos. Seu fundador, Juliano de Paiva Riciardi, formado em Artes Visuais, viveu em 3 institutos de permacultura, IPEC, IPEP e IPCP, onde capacitou-se em Design Permacultural e bioconstrução. Na Casa Colméia, Juliano pôs em prática suas habilidades e visão da permacultura.

Banheiro seco

Todas as construções priorizam a reutilização de materiais – como pneus, lonas, pára-brisa de automóveis, tijolos e madeira de demolição – e também o uso de técnicas como taipa e adobe.

Achei interessante a estratégia de construção e manutenção da estação: tudo acontece com o trabalho dos participantes dos cursos e voluntários que visitam o local. Como dizemos no Cerrado, é uma permacultura roots, de baixíssimo custo e muita improvisação, porém funcional. Um dos desafios de uma estação permacultural é justamente integrar e manter seus sistemas, o que, na prática, significa muito, muito trabalho. Contar com a mão de obra de voluntários e cursistas é uma estratégia de gestão bem ao estilo novo paradigma. Mas tudo tem seus dois lados e faz-se necessário que estas pessoas estejam presentes para o local acontecer.

Permacultora e Yoga: união

A visita ocorreu durante um PDC, curso de design em Permacultura, e estava acompanhado de meus amigos Maurício e Márcia Cocco, que foram convidados para conduzir uma prática de Sádhana Yoga. O curso estava cheio, a maioria quase total de jovens entre 20 e 30 anos.

A culinarista Chaiane sovando um pão integral

Também encontrei a Chaiane, uma alquimista culinária de Governador Celso Ramos, SC, que conheci por meio do blog. Ela estava encarregada das refeições do curso e pude provar um almoço saboroso e cheio de carinho.

O anfitrião e fundador da Casa Colméia, Juliano Riciardi

A Casa Colméia oferece diversos cursos e ainda um programa de voluntariado. A vibe da estação é ótima e a praia, que fica a uns 15 minutos de caminhada, é paradisíaca – ao menos num dia quente, ensolarado e sem vento, como no dia em que estive lá.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: